Contato: (24) 3323.4861 / 2106.1077
Siga-nos

Empresas apresentam à ACIAP BM projeto que liga Barra Mansa ao Porto de Itaguaí

Notícias - 27/11/18
A diretoria da ACIAP BM (Associação Comercial, Industrial, Agropastoril e Prestadora de Serviços de Barra Mansa) recebeu, na noite da última segunda-feira, dia 26, representantes de três empresas que têm contribuído para o desenvolvimento econômico de Barra Mansa: Multitex, MRS Logística e Sepetiba Tecon. Além de apresentar os trabalhos realizados por cada empresa, os convidados tiveram a oportunidade de compartilhar com a diretoria seu novo projeto. O 'Porto a Porta' é uma solução de logística integrada que pretende fazer a ligação direta, via linha férrea, entre Barra Mansa e o terminal Sepetiba Tecon, no Porto de Itaguaí.
 
O novo terminal, que leva o nome de Floriano Tecon graças à sua localização, já opera experimentalmente com transporte de produtos siderúrgicos. Mas, de acordo com Luiz Armando Carneiro, presidente da Multitex, o terminal iniciará suas operações com containers a partir de janeiro de 2019.
 
"Existe ainda muito a ser feito com relação às instalações e à estrutura do Floriano Tecon. Vamos iniciar em janeiro, mas estimamos que o terminal só estará em pleno funcionamento no final de 2019", declarou Luiz Armando, acrescentando que as operações terão preço fixo conhecido no ato da contratação.
 
O terminal terá capacidade para 4500 containers por mês antes das obras de expansão, previstas para começarem no início de 2020. Luiz Armando contou ainda que empresa pretende ter uma concessão da Receita Federal para viabilizar e facilitar o processo de exportações.
 
"Já temos a facilidade do Sepetiba Tecon ser um terminal que oferece 'one stop shop', ou seja, todos os serviços em um único lugar. Mas, para tornar o processo ainda mais rápido, queremos oferecer facilidade na hora de exportar", explicou. O empresário agradeceu ainda a oportunidade de expôr o empreendimento e se colocou à disposição da ACIAP BM para eventuais esclarecimentos.
 
"O Floriano Tecon é uma declaração de confiança no potencial econômico dessa região. Há uma vocação logística muito grande que precisa ser explorada. Queremos fazer isso junto à comunidade para que todos possam crescer juntos", disse.
 
Para Rodrigo Napoleão, gerente comercial da MRS Logística, é preciso mudar a percepção popular sobre a presença das ferrovias nas cidades. "O transporte ferroviário de cargas gera empregos, desenvolvimento e ajuda a girar a economia das áreas por onde o trem passa, além de ser uma opção mais eficiente e sustentável. Estamos muito empolgados com essa nova operação que vai ligar o Porto de Itaguaí a Barra Mansa e muito felizes pela honra que é poder operar os trens que farão o trajeto", comentou.
 
O diretor da Sepetiba Tecon, César Maas, reiterou os benefícios do transporte ferroviário e disse ainda que aposta no desenvolvimento da região a partir do novo empreendimento.
 
"As empresas que optam pelo transporte ferroviário de suas cargas notam uma grande redução em sua pegada de carbono, o que pode ajudá-las a conseguir redução no ICMS, sendo assim, economicamente interessante. Há algum tempo já queríamos trazer o trem do porto para a região, que está em um local privilegiado no eixo RioxSPxBH, e carece de uma solução logística de qualidade", expôs o diretor.
 
Para Denyse Singulani, presidente da ACIAP BM, a instalação do terminal representa um marco no desenvolvimento de Barra Mansa. "É com muito orgulho e gratidão que homenageamos hoje essas três empresas que estão investindo de forma integrada em nossa cidade. O 'Porto a Porta' irá beneficiar imensamente o setor produtivo da região e trazer mais e mais desenvolvimento econômico para o município", comemorou.
 
A diretoria da ACIAP BM aproveitou a oportunidade para apresentar aos convidados o trabalho que tem sido realizado na região por meio do programa Líder, realizado pelo SEBRAE/RJ. A explanação foi feita por Adolfo Oviedo Díaz, representante do conselho do Líder.
 
"Nosso objetivo é que, até 2030, a região se torne desenvolvida de forma equilibrada entre os municípios. Para isso, o programa reúne organizações tanto do setor público e privado, quanto do setor acadêmico das 12 cidades que compõem o Médio Paraíba", relatou Adolfo.